quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

ESPAÇO FORA


VEM PRÁ FORA!

Os tijolos à mostra nos convidam que apareçamos, mostremo-nos.
Não é, contudo, qualquer saída ou mostragem.
No teatro, nunca nada deve ser qualquer, sempre tudo deve ser sui generis, marcante, singular.
Dessa forma, o espaço fora, dramaticamente, compreende-se no espaço de dentro, descemos pelo corredor escuro a encontrarmo-nos nos tijolos à mostra, na nossa pele à mostra, nos nossos devaneios à mostra, no nosso espelho à meia-luz.
A viagem já começa na descida da Avenida Lins de Vasconcelos. Avenida ambígua, onde residências comungam-se com comércios e onde a noite difere-se do dia, como se algo de antigo e precioso se escondesse nos entremeios das doçarias, da casa da mortadela, do pequeno-grande ateliê da neta do Professor Afonso Adinolfi, cujo nome se inscreve na placa da rua. Sim, na rua, a memória do Professor de Victor Brecheret.

Eis aqui então o convite: tijolos, guarda-chuvas, música, poesia, Kaus, NPCArtes, enfim, theatro...

Nenhum comentário:

Postar um comentário