terça-feira, 10 de novembro de 2015

TADEUSZ KANTOR - PARTE 1 - HAPPENINGS



Por volta de 1960, Kantor fez happenings famosos.
O happening no mar, por exemplo, compõe-se de quatro partes:
1. A Balsa de Medusa – Quadro deThéodore Géricault


Kantor organizou as pessoas como no quadro.



A arte como habitação da arte. O sentido do quadro reconstruído e relido.

2. Meleca Erótica 
3. Plantação na areia
4. Concerto no mar

Aqui um maestro foi chamado para reger/ser regido pelas ondas, pelo movimento deles:
"Olá, guardador de rebanhos,
Aí à beira da estrada,
Que te diz o vento que passa?"

"Que é vento, e que passa,
E que já passou antes,
E que passará depois.
E a ti o que te diz?"

"Muita cousa mais do que isso.
Fala-me de muitas outras cousas.
De memórias e de saudades
E de cousas que nunca foram."

"Nunca ouviste passar o vento.
O vento só fala do vento.
O que lhe ouviste foi mentira,
E a mentira está em ti."

Alberto Caeiro

Ah.... Melhor que ter um piano é ter ouvidos.
Melhor que perder-se na Galáxia de Gutemberg é poder ir sozinho ao banheiro na hora que se bem entende, sem precisar de cuidadoras conceituais a interpretar nossas urinas.
O mar, a praia, sendo aproveitados pelos seus intrínsecos e próprios movimentos ondulares e não pela contemplativa busca de infinitos anteriores, interiores, ulteriores (como queiram os poetas) ou simplesmente por um bronzeamento de pele (como curtem os Inocentes do Leblon).



Nenhum comentário:

Postar um comentário